26 janeiro 2008

Logomarca do Porta Curtas Ilha das Flores
Documentário, Experimental De Jorge Furtado 1989 13 min
Com Ciça Reckziegel
Assista: Ilha das flores
Incontestável documentário de Jorge Furtado em todos os sentidos। Assisti “Ilha das Flores” em 1998, quando concluía o curso de Pós Graduação em Tecnologias aplicada à Educação. Material possui diversas possibilidades temáticas que poderão ser explorados em sala de aula. Por essa razão Cultura na Rede está disponibilizando alguns dos comentários do Porta Curtas, no sentido de ilustrar a dinâmica de debates, principalmente quando se trata de uma produção que possibilita novas abordagens pedagógicas. Sabemos que surgem inúmeros aparatos tecnológicos aprimorando-se os recursos a serem explorados, não acham? É possível com um simples celular registrar imagens e vídeos com extrema facilidade. Será que com os registros não dariam para um começo de uma produção audiovisual?

Já vi este filme diversas vezes। A primeira vez que o vi foi no Programa Zoom, da TV Cultura. Fiquei feliz ao vê-lo disponível, neste site. O Filme é todo mérito, pois narrando o caminho percorrido por tomates, mostra a que ponto os homens são capazes de chegar para obter lucro. São seres humanos, relegando outros seres humanos abaixo da condição de porcos. Como diria o filósofo Thomas Hobbes (sempre atual) "Homo Lupus Hominis".
Neide Rejane de Menezes

Após assistir ao filme, mil idéias vieram à cabeça para realizar ações didático-pedagógicas। A primeira delas foi, a exemplo do filme, estimular os alunos a pesquisarem sobre os objetos que fazem parte do nosso dia-a-dia, como: borracha, chiclete, lápis, caneta, papel... e as redes de informações ligadas a cada objeto। Sobre a caneta, por exemplo, seus componentes, histórico físico desse objeto tão popular, seu "papel" nas decisões da história e suas transformações ao longo do tempo, enfim, cada grupo ficou fascinado com as descobertas hipertextuais ligadas a simples objetos do nosso uso diário। As apresentações renderam peças teatrais, poemas, jornal mural, apresentação em slides e depoimentos de satisfação pelo trabalho realizado (1º ano do ensino médio). O documentário é um hipertexto que vale a pena todo educador conhecer e fazer uso na sala de aula.
Maria da Ajuda

Inteligente, dinâmico, contemporâneo, autêntico, sarcástico e extremamente forte। "Ilhas das Flores" tem os ingredientes na medida certa para ser contar uma história de uma forma descontraída, inovadora e muito bem elaborada para agrada á todos os tipos de platéias. Um retrato vivo da revolução e da modernização do novo cinema nacional.
Renan dos Reis

Muito bom mesmo! Um material especialíssimo para ser trabalhado em sala de aula, mostrando um pouco da realidade de nossa gente humilde, pobre, mas cheia de vontade de viver... e o descaso de nossos governantes e de toda a sociedade. É hora de mudarmos nossa metodologia de ensino nas escolas e fazermos nossos jovens, refletir, comentar, criticar e apresentar idéias, participar, crescer... Parabéns pela oportunidade. Gostaria de saber se temos como fazer download, gravar para levarmos á sala de aula...
Neiva Pini Rabone

2 comentários:

Profe Elis disse...

Olá Luiz! Assisti a esse filme no tempo da minha graduação de Pedagogia. Com certeza é um ótimo recurso para produzirmos em sala de aula discussões acerca dos mecanismos que produzem as desigualdades sociais, entre outras discussões, acredito ser esta a de maior relevância. Um autor que tem um texto que pode enriquecer esta discussão embasando teoricamente os professores é o texto de Michael Apple: "Comendo batatas fritas baratas" ele narra o trabalho de plantadores de batata e a luta pela sobrevivência enquanto os fast foods têm lucros exorbitantes a partir da venda de batatas fritas baratas.

Luiz N.Vieira disse...

Elis!Necessariamente precisamos abrir novas frente de discussão!
Nada como um algo que estimule novos conceitos.
Abraços
Luiz