01 dezembro 2011

TECNOLOGIAS DIGITAIS USADAS EM SALA DE AULA



No mês de aniversário do Blog Cultura na rede, está disponibilizando o projeto de autoria da Integradora do Núcleo de Tecnologias Educacionais de Itajaí a professora Suênia Izabel Lino Molin. Uma valiosa contribuição de ações práticas envolvendo tecnologias digitais em sala de aula.

Vale a pena conferir!

A utilização das tecnologias de informação e comunicação na sala de aula estimula a abertura deste espaço ao contexto global sem, contudo, abandonar o universo dos conhecimentos acumulados ao longo da história da humanidade. Almeida salienta que tecnologias e conhecimentos integram-se para produzir novos conhecimentos que, por sua vez, facilitam a compreensão das problemáticas atuais e favorecem, sobremaneira, o desenvolvimento de projetos em busca de alternativas inovadoras para a transformação do cotidiano e para a construção da cidadania. Ao buscar uma aprendizagem que venha ao encontro das reais necessidades da sociedade atual, o professor pode optar diversas metodologias; em especial, recomenda-se que seja utilizada, como base fundamental, o trabalho com projetos de aprendizagem (PA). Nessa proposta, os trabalhos podem ser substancialmente beneficiados com a introdução das novas tecnologias digitais que, além de outras vantagens, contribuem para a proficiência digital.
Nesse contexto, com o objetivo de experimentar na prática como se desenvolvem os processos de aprendizagem com o intermédio do PA, associados ao emprego de tecnologia digital realizou-se uma experiência com alunos do 5º ano de uma escola pública de Balneário Camboriú. Os educandos criaram projetos cujas questões de investigação surgiram de seus interesses. Para organizar os conhecimentos construídos durante a pesquisa, foi aberto um wiki no provedor Pbwiki e o principal instrumento-fonte de coleta de informação foi a Internet, mas, também, foram usados revistas e livros trazidos de casa. Os alunos trabalharam no laboratório de informática da escola duas vezes por semana, num total de quatro horas semana, ao longo de nove semanas.
A seguir, estão as questões de investigação com os respectivos endereços eletrônicos dos projetos de aprendizagem dos grupos.
1 - Por que nosso planeta está esquentando?
http://projetogrupoum.pbwiki.com/
2 - Quais são as partes do cérebro e quais suas principais funções?
http://projetogrupodois.pbwiki.com/
3 - Como acontece a fecundação humana?
http://projetogrupotres.pbwiki.com/
4 - Quais espécies de animais brasileiros estão em extinção?
http://projetogrupoquatro.pbwiki.com/
5 - Como os cientistas transformam o veneno de cobra em soro antiveneno?
http://projetogrupocinco.pbwiki.com/
6 - Como e por que o avião voa?
http://projetogruposeis.pbwiki.com/
7 - Como surgiram os números?
http://projetogruposete.pbwiki.com/
8 - Como é formada a areia?
http://projetogrupooito.pbwiki.com/
No decorrer dos trabalhos observou-se como os educandos organizavam a pesquisa e como
acontecia a ampliação do conhecimento que ao final do projeto foi o desenvolvimento apresentado em mapa conceitual. Para tanto foi utilizado o software CmapTools. O resultado dos trabalhos indicou que o projeto de aprendizagem favorece o desenvolvimento de um processo dialético da construção do conhecimento, capaz de romper com os paradigmas tradicionais e disciplinares da escola.
Mais informações sobre este projeto pode ser encontrado:
1 - Revista do Professor Nº 98 na sessão Projeto Nacional de Intercâmbio de Experiência
Educacionais .
2 - Revista ContraPontos – revista de educação da universidade do Vale do Itajaí- 2008
https://www6.univali.br/seer/index.php/rc/article/viewFile/947/803
3 - XXX Congresso nacional de Informática na educação - WIE 2010 Workshop de Informática na Escola – CSBC 2010

http://www.inf.pucminas.br/sbc2010/anais/pdf/wie/st07_04.pdf
O vídeo a seguir mostra os alunos socializando os projetos a comunidade escolar.

36 comentários:

Neura Meneghini Follmann disse...

Olá Luiz e Suênia,
Parabéns pelo trabalho. Trabalhar com PA é sempre ótimo, partir das dúvidas dos alunos tem um sentido muito mais amplo do que o professor estabelecer sempre aquilo que será estudado. No início os alunos acham meio estranho, pois são acostumados a dar respostas e não fazer perguntas, mas depois se entregam e o trabalho flui. Maravilhoso.
Luiz, Parabéns pelo blog, sempre interessante e atual e a cada ano que passa, assim como nós, ele amadurece!!!!!
Abraços.
Neura

NTE Jaraguá do Sul disse...

Olá Luiz Napoleão,

Estamos procurando o vídeo da música O Poder da Criação de João Nogueira e Paulo Cesar Pinheiro que vc passou no curso semana passada, não encontramos, vc pode disponibilizálo aqui no cultura da rede para gente visualizar e curtir?
Um abraço...
Juraci

Licia disse...

Suenia e Luiz,
Eu já tive experiencia de trabalho com PA por isso acredito nele.Penso que o aluno desenvolve muito a autonomia e a questão de autoria quando é desafiado a trabalhar em equipe buscando as respostas para suas próprias perguntas. O esforço é outro quando se parte do interesse do aluno. Que poder ler aqui teu texto e ver que mais pessoas poderão ter acesso a esse ótimo trabalho.
Parabéns Suenia e parabéns também ao Luiz pela incansável busca e crescimento deste blog.
Abraços
Lícia

suenialino disse...

Olá pessoal
Aprofundando ainda mais as questões referentes ao uso das novas tecnologias na educação, recorro a WolfF pois este autor bem lembra que a criação de novos conhecimentos e de novas tecnologias dependem do nível e da qualidade da formação das pessoas. Sendo assim, acredito que os professores diante dos atuais processos de aprendizagem são desafiados a atualizar, continuamente, seus conhecimentos iniciais e a avaliar as mudanças necessárias para inovar suas práticas pedagógicas. Haja vista, a importância de assegurar aos educandos a criação e apropriação de conhecimentos científicos e tecnológicos de forma autônoma, crítica e participativa. Para isso espera-se que os sistemas de ensino repensem questões referentes aos tempos, currículo e aos métodos de ensino.

Ricardo Fernandes Braz disse...

Oi Luiz. Não gosto de PA. Gosto de Atividade de Aprendizagem Significativa. Também não gosto de Inovações quado elas não-o-são. Explico. O trabalho apresentado é maravilhoso e demonstra o quanto perguntar é mais significativo do que responder. Mas o que há de inovador nisso? Sócrates pela maiêutica já perguntava. Livros também fazem perguntas então, as Inovações são sempre bem vindas mas elas tem sempre um pé em algum autor ou Concepção de Aprendizagem que deixamos de lado em algum momento. Digo isso, porque perguntar é um procedimento tão antigo que nos esquecemos e quando nos damos conta de que é eficiente perguntar porque é uma atitude humana que desbanca, descentraliza, motiva, horizontaliza. Parabéns Luiz pelo blog. Parabéns Suênia pela Atividade de Aprendizagem Significativa.

Karina Molin disse...

Querida Suênia
Eu que acompanhei de perto o teu trabalho, rendo-lhe louvores por tua coragem e dedicação diante do experimento que realizaste na Escola Ariribá, trabalhando PA com os alunos.
Sabemos que não é fácil romper paradigmas e superar desafios quando se pretende experimentar algo realmente novo.
Trabalhando com PA os alunos expressaram livremente suas curiosidades formulando, de forma lúdica, suas perguntas e aí vieram as respostas.
Dizem os mais renomados cientistas que o importante não são as respostas, mas sim, as perguntas corretas.
Então faço a pergunta: diante do vivenciado no PA, aqueles alunos da quinta série saíram satisfeitos? Eu vi as filmagens e imagino que eles dificilmente esquecerão aquele jeito gostoso de aprender.
Minha amiga, vivemos uma fase pós-ideológica onde os processos eficazes superam qualquer sectarismo. Vá em frente na pesquisa deste tema porque este admirável mundo novo clama por inovações inteligentes.

Ricardo Fernandes Braz disse...

Cara Karina quem vive uma fase pós-ideológica é porque se rendeu a miséria, a exclusão, à Educação pública em milésimo plano, à saúde pública em milésimo plano. Quem vive numa fase pós-ideológica gosta de indicações político-partidárias, crianças sendo convencidas que consumir é o fim-primeiro da existência. Quem vive numa fase pós-ideológica ensina com meios tecnológicos para vender tecnologia e não libertar os sujeitos da fome de comprar e que ser cidadão é estar melhor que o outro sem colaboração,sem solidariedade, sem respeito. Não acredito que o PA desenvolvido pela Suênia não tenha um compromisso ideológico de romper com o paradigma do consumismo incrustado nesta sociedade. E penso que danem-sem os paradigmas e que seja destruída a distância entre as classes sociais, que indicam gritantemente que há os que comem, bebem, tem, mandam, subornam, indicam partidariamente demais. E os que nada tem.
Sectarismo está em fingir que está tudo bem e que a vida de alguns se norteia em possuir muito, muito além que necessita à custa do trabalho e da miséria de tantos.
Fiquem os paradigmas, acabe-se a fome, as indicações partidarias e as filosofias de que quem criou o Iphone ou o windows é que são revolucionários. Ainda prefiro Gandhi, Marx, Jesus, Nietsch, Che, Sócrates, Platão, Vygotski, Piaget, Anita Garbaldi, João XXIII e mais uma gama de gente que devem ter tido erros mas não "iludiram" com consumir tecnologia.
Pobres sectários que estão contente com esta sociedade e seus "filósofos" plagiadores.

suenialino disse...

Caro Ricardo Braz.

Gostei de teus comentários, vejo que você é uma pessoa de posições bem firmadas.
Admiro tuas preferências por Gandhi, Marx, Nietsch, expoentes do pensamento sustentável, creio.
A proposta de ensino com PA tem um propósito, claro que sim:Um deles é abandonar a rididez dos conteúdos tidos como universais, ensinados de forma linear e sequencial pelos professores e passar a trabalhar com projetos oriundos dos interesses e necessidades do aluno, frente à realidade do meio no qual está inserido. Com o exprimento pude perceber que o aluno quando trabalha com PA, aprende com entusiasmo, espontaneidade e criatividade e isso me provou ser possivel romper com metodologias de ensino cristalizadas pelo tempo.
Um abraço.

Luiz N.Vieira disse...

Referir em off:
Das sábias pontuações de Júlio César Furtado dos Santos¹, quando o assunto é: “DESAFIO DE PROMOVER A APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA”

“Ensinar a pescar ao invés de entregar o peixe pronto. Fazer do caminho, e não da chegada, a razão da jornada. Aprender com os erros. Todas essas máximas, tão embasadoras de uma nova postura diante do mundo são, também, o ponto de partida da promoção de uma aprendizagem significativa. A função instrumentalizante da Educação nunca foi tão ratificada quanto nos tempos atuais”. Nunca estivemos tão diante da necessidade de criar, construir, mudar e redimensionar quanto nos encontramos na era atual. A evolução da humanidade depende diretamente da evolução de como vemos e compreendemos o mundo e essa visão é essencialmente determinada pela maneira pela qual aprendemos a aprender esse mundo.
Procuro sempre ressaltar a importância significativa do caminho percorrido, sem importar “entre aspas é claro” do produto final.

¹ Pedagogo, Psicólogo,
Diplomado em Psicopedagogia pela Universidade de Havana, Cuba
Mestre em Educação pela UFRJ
Doutor em Ciências da Educação pela Universidade de Havana.
Pró-reitor Acadêmico da UNIABEU-RJ

Ricardo Fernandes Braz disse...

Oi Suênia. O meu texto inicial com "Não gosto de PA..." é nitidamente um texto para reflexão. Não conheço o seu trabalho mas pelo que li no blog vejo uma iniciativa singular em ajudar as crianças. Como penso educação e posso estar equivocado, mas nesse momento não, vejo que o papel da escola e dos conhecimentos curriculares nela são a produção cultural da humanidade. A fórmula de trigonometria, a literatura, a regra ortográfica, a história (com uma visão menos positivista e mais materialista, a geografia, a educação física, as outas ciências como biologia, física e química e a arte. São todas disciplinas que indicam o caminho que percorreu a humanidade para chegar até aqui. Assim vi em seu trabalho um potencial positivo e concordo com você sobre a rigidez linear na transmissão destes conhecimentos. Aprendemos com Paulo Freire a partir do conhecimento das pessoas e em torno deste produzir e apresentar a humanidade desde a África até as sociedades contemporâneas. Mas mesmo o conhecimento da pessoa foi produzido em outro lugar, já que nós, brasileiros descendentes advindos de outros países, o que nos indica é que se pensamos, pensamos com o que aprendemos com outros, que aprenderam com outros. Hoje, com o advento das tecnologias não temos somente este advento, temos o advento de uma cultura do consumismo, criada pela economia de mercado, que criaram leis e regras para sustentá-la e sustentar-se. Essas normas que determinam a dependência de juros absurdos de dívidas externas, que normatizam o grau de educação e tipo de educação que outros países devem oferecer para não ultrapassarem os seus, que definem o modelo de sociedade que eles querem que tenha, como por exemplo comer McDonald's, não viver sem calça lee, sem Iphone, Ipad, windows e não linux, palavras em inglês e assim por diante.
Cara Suênia se partirmos somente, o que observo que não foi a sua situação,temos que apresentar outras propostas que a humanidade propôs. Esse é o papel da escola, ampliar horizontes, modificar histórias que por si só acabarão em miséria, violência ou ficar na mesma coisa. Se a escola, o conhecimento, as tecnologias não proporem mudanças nas vidas das crianças, penso que eles não servem para nada. Então a vida é o que é? Não pode ser modificada? Então como chegamos aqui e saímos do primitivismo? Podemos fazer melhor? Um mundo fraterno, solidário, partilhado ou vamos permitir que pelo consumismo culturalmente instalado nos destrua querendo cada vez mais?
Cara Suênia por isso iniciei com "Não gosto de PA...", porque em nosso estado criamos a Atividade de Aprendizagem Significativa, está nos cadernos de classes de aceleração 1 e 2 e nos cadernos de exercícios.
De novo parabéns pelo seu trabalho, mas nem eu, nem você estamos acima de questionamentos, pois eles são perguntas, essas mesmas que seus alunos iniciaram seus projetos e são elas que, talvez, nos fazem pensar sobre nós. Penso que isso seja bom. Meu texto para você é na perspectiva de quem faz. Um abraço e obrigado por permitir que a fotografasse. Conseguir captar sua simpatia.

Irene C. Althof disse...

Suênia, achei muito bom o teu trabalho! Parabéns!

carmen disse...

PA (Projeto de Aprendizagem) ou AA (Atividade de Aprendizagem) creio que o importante é a possibilidade que o aluno tem de "ser parte", parceiro, colaborador, integrante, integrado, ativo, reflexivo. Que possa questionar, sugerir, opinar, levantar hipóteses, buscar respostar, registrar seu aprendizado.

Anônimo disse...

Olá. Acretido que a utilização de projetos de aprendizagem é uma excelente oportunidade de estabelecer uma forte relação solidária entre os diferentes sujeitos para que possamos consolidar o saber como um instrumento de interação entre os mesmos. Fazer educação sem interação é como alimentar-se sem poder perceber o sabor dos alimentos. Uma das formas de se fortalecer esta idéia é pela utilização dos tecnologias que otimizam tempo e recursos para tal.
Frateno abraço!

Rafael disse...

Olá Suênia.

Com este projeto percebe-se que é possível romper com metodologias tidas como tradicionais. Haja vista os alunos terem participado deste trabalho com tanto entusiasmo e motivação.
Abraços

Regina disse...

Olá Suênia,
acompanhei o trabalho realizado por ti na escola, todo o esforço e empenho, te parabenizo pelo ótimo trabalho desenvolvido. Trabalhar com PA faz com que o aluno busque respostas para seus questionamentos, dando-lhes autonomia com a ajuda das novas tecnologias disponíveis nas escolas. Parabéns pelo trabalho desenvolvido na escola e pela tua excelente contribuição junto ao NTE Itajaí.
Abraço

Regina

Anônimo disse...

Olá Luiz e Suênia!
Parabéns pela parceria de atividades coletivas! Assim, podemos contar com um espaçao de divulgação dos trabalhos realizados nas escolas!
E o Blog Cultura na Rede cumpre esta função junto a nos proficionais!
Mais uma vez parabéns Luiz pelo aniver e pelo 4ª aniversário do Blog!
Um abraço , Jussani!
Equipe -NTE de Chapecó.

Roberta Fonseca Winter. disse...

Parabéns pelo engajamento com projetos de aprendizagem e uitlização das ferramentas midiáticas. O Brasil e Santa Catarina certamente agradecem a semente de conhecimento e multiplicação que espalham. Sucesso e tudo de bom! Agradecemos a visita, é uma grande honra e alegria interagir através de nossos blogs.

Marisa Elsa Demarchi disse...

Olá Luiz e Suenia!
Parabéns pelo trabalho. Sempre que paramos para pensar na aprendizagem de nossos alunos, em formas de tentar potencializá-la estamos de parabéns!!!
Expor uma proposta de trabalho, permitir que outros educadores comentem, reflitam sobre formas de ensinar e aprender é fundamental para melhorarmos as condições de educação deste país. Precisamos de mais espaços deste tipo: em que possamos refletir sobre a educação. Espero que outros educadores sigam o exemplo de Suenia e
exponham suas propostas de trabalho.
Luiz: PARABÉNS PELOS 4 ANOS DO BLOG!!!

Marli Carmen disse...

Oi, parabéns pelo trabalho aqui no blog!! Um beijão e Boas Festas!!

JOSÉ EUGENIO PEREIRA disse...

JOSÉ EUGENIO PEREIRA

Oi, gosto de apreciar debates criativos e polêmicos. O conteúdo apresentado por Suênia, suscita múltiplas reflexões sobre o processo ensino aprendizagem. Percebo nas trocas, comentários vigorosos, em alguns casos no mundo das idéas, chegando a ultrapassar nossa racionalidade; é o caso de "Ricardo Braz" - louco por opção, em seus comentários é lógico, mas com questionamentos intrigantes. Não quero perder o foco da pesquisa de nossa autora sobre PA; magnífica e muito bem estruturada. Questionar! sempre. Porém, me limitarei em algumas contribuições com um olhar discente. Começo focando a busca do conhecimento com o raciocínio, a pesquisa, a leitura e a criação, num trabalho educativo de forma fundamentada pedagogicamente. Criar alternativas viáveis e consistentes para o desenvolvimento da intelectualidade é função de todo profissional da educação. Este é o caso de Suênia, que abre possibilidades ao desenvolvimento de cada cidadão.
Isso tudo é fácil? Não, de maneira nenhuma. Pelo contrário, é um imenso desafio. Entretanto, se nós professores não fizermos, quem fará?

Elisandra disse...

Olá Luiz e colegas,
Aqui na regional de Palmitos ainda é um desafio para a maioria dos professores o trabalho por PA.
Acredito ser uma forma inovadora de aprender a aprender, construir, criar e refletir!
Parabéns Cultura na Rede!
Abraços!

Gilberto Nicolai disse...

Olá Meu amigo Luiz.
Cá estamos nós comemorando mais um aniversário do teu BLOG. (como o ano passa rápido!) que o sucesso continue em 2012 e anos vindouros, e que as tecnologias educacionais se elicercem de vez em nossas escolas.
Abração

Ricardo Fernandes Braz disse...

Caro Eugênio, o debate é muito bom. Sei que trabalhar com Atividades de Aprendizagem Significativas é prazeroso. Dificultoso porque este tipo de atividade exige uma nova postura da Escola, da Sociedade, do Mundo. Veja que não é uma proposta qualquer mas que exige modificações em atitudes de estudo. Negando o tradicional banal do conteúdo fechado mas mantendo o Tradicional da Tradição do estudo científico, de ir em busca, de pesquisar, de perguntar. Caro Eugênio este é um espaço de debate e por isso faço considerações que penso ajudar. Não passo aqui por acaso mas para trocar e refletir, me expondo, sem me esconder e arriscando errar, mas nunca concordar por conveniência ou só para dizer que legal. Um abraço a todos.

Cybele Meyer disse...

Olá Luiz,

Excelente material!
Parabéns pelo belíssimo trabalho e por disponibilizar este material tão rico.
Aproveito para desejar um Natal iluminado para vocês e que 2012 chegue trazendo muita saúde, felicidade e grandes realizações.
bjs
Cybele Meyer

Natania Nogueira disse...

Luiz, quero pedir desculpas por demorar tanto a visitar o blog. O fim de ano foi muito estafante e agora que estou começando a respirar e a colocar as coisas em ordem. Aproveito para desejar um ótimo Natal e um Ano Novo de muitos realizações.

Franz disse...

Muito boa postagem. Vou indicá-la para outros amigos.
Abraços paraônicos
Franz

Gorete de S. Lemonje disse...

Quero iniciar meu comentário, parabenizando a Suênia pelo brilhante trabalho que vem desenvolvendo em sua região. E a você Luiz, pela divulgação que o “Cultura na Rede” oportuniza. Tenho certeza de que muitos trabalhos significativos como este, existem em nosso estado, o que falta é a oportunidade, coragem e determinação para tal. Quero também parabenizar aos colegas pelos comentários aqui apresentados, ricos e inteligentes.
Realmente trabalhar com PA ou atividade de aprendizagem, como o Ricardo gosta , é muito interessante e gratificante, pois faz com que o professor saia daquela postura tradicional de “dador de aula” e assuma outra em que irá mediar o processo do conhecimento, levando o aluno a buscar as informações para processá – las e transformar em conhecimento, criando um ambiente rico que leve o aluno a necessidade de conhecer, favorecendo uma intensa interação com o objeto de conhecimento. E assim, desenvolvendo uma educação assentada em quatro bases: pensar, sentir, trocar e fazer de modo critico, criativo , significativo. Vá em frente, Suênia! E que haja mudanças na forma de ensinar e aprender por uma educação de qualidade. Abraços natalinos!

suenialino disse...

Caros colegas,
Amplio as discussões sobre o PA, aqui postadas, convidando-os a conhecer os comentários deixados pelos alunos participantes do projeto. Para tanto, basta clicar no diário de bordo do referido projeto, (http://diarioatividade.pbworks.com/w/page/17700101/FrontPage) ou ir direto para a página dos Comentários dos Alunos (http://diarioatividade.pbworks.com/w/page/17700112/Relato%20dos%20alunos).

Um grande abraço a todos .

suenialino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
suenialino disse...

Oiiiiiii,

Na página:
http://diarioatividade.pbworks.com/w/page/17700106/Participa%C3%A7%C3%B5es%20Especiais,
podemos conhecer os relatos de país, autoridades e comunidade sobre o trabalho desenvolvido.

Obs: O endereço correto do Diário de Bordo do projeto é:
http://diarioatividade.pbworks.com/w/page/17700101/
FrontPage.

ELIZANE disse...

Olá Luiz e Suênia!
Trabalhar com PA é muito gratificante. Os resultados são surpreendentes, pois os alunos se envolvem com o trabalho; e o melhor é a produção, é ser co-autor do conhecimento. Parabéns pelo trabalho!!!

Vanda disse...

Oi gente! Parabéns pelos posts, sempre interessantes.Estou fazendo um novo curso de pós em EPT e vejo o quanto é necessário que os profissionais da educação estejam se preparando para os desafios da tecnologia nas salas de aula. Grande abraço!

Vânia Almeida disse...

Parabéns professora Suênia!! Ótima iniciativa de inovar com alunos usando a tecnologia que está aí para contribuir e aperfeiçoar a prática pedagógica na escola. Os alunos ficam motivados, mostrando interesse em participar das aulas e outro fator positivo é que as tecnologias conseguem prender a atenção do aluno mais tempo em um determinado assunto quando estão pesquisando para desenvolver os seus trabalhos. Tecnologia não veio tirar o lugar de livros e nem de professores, simplesmente veio dar contribuições para inovações no aprendizado dos alunos, ou seja, veio acrescentar como mais uma ferramenta de acesso e interesse ao estudo. Estudos comprovam também que o trabalho com tecnologias digitais com alunos deficientes tem dado resultado em sala de aula, aumentando a concentração desses alunos. Vários softwares têm auxiliado, ou até transformado a vida de alunos cegos, como por exemplo Dosvox, Jaws dentre outros. Vamos permitir entrar no espaço escolar o que a tecnologia tem a oferecer de bom. Se está aí, vamos usar, vamos trocar junto aos nossos alunos conhecimento.

Luiz N.Vieira disse...

Ao comemorar seu quarto ano de existência! “CULTURA NA REDE” faz o agradecimento a todos que participaram e contribuíram para manter este ambiente ativo. Desejo neste novo ano seja repleto de novas conquistas, saúde e muito amor. Seguimos em frente! Feliz 2012.
Sinto-me realizado pela construção de idéias, sempre com o propósito de oferecer um espaço de reflexão e debates, onde as pessoas possam processá-las e transformá-las em conhecimentos. A cada ano que passa Cultura na rede ganha espaços, ampliando a grande teia cultural, mantendo fortalecidos pontos de sustentação, principalmente com projetos em destaque em todo o estado de Santa Catarina, e em todo o Brasil. É a referência de uma rede de articulação, recepção e disseminação de iniciativas e vontades criadoras, para que juntos construirmos uma grande teia, ou quem sabe uma alavanca para um novo processo social e cultural. Agradecemos o incentivo, confiança e credibilidade, em manter hoje e sempre este blog um canal de socialização de ações, utilizando os meios tecnológicos no contexto educacional.
Obrigado!
Luiz Napoleão Vieira
Criador do Blog Cultura na rede

Wanderléa disse...

Ao ler esses trabalhos, percebo o quanto estamos avançando nas atividades com os alunos e na forma como os provocamos para que realmente aconteça de forma dislógica o processo de aprendizagem Parabéns!
Acredito nas tecnologias digitais educativas por esse viés!!! O Cultura na REDE trazendo experiências enriquecedoras!
Wanderléa - SED-SC

Wanderléa disse...

Ao ler esses trabalhos, percebo o quanto estamos avançando nas atividades com os alunos e na forma como os provocamos para que realmente aconteça de forma dialógica o processo de aprendizagem. Parabéns!
Acredito nas tecnologias digitais educativas por esse viés!!! O Cultura na REDE trazendo experiências enriquecedoras!
Wanderléa - SED-SC